17 setembro 2007

Maquilhagem, teatro e moda no Quebra-Costas


"Coimbra não está habituada a performances não convencionais", diz Andreia Moreira. Mas a maquilhadora profissional, de 31 anos, está disposta a alterar isso. Afinal, foi ela quem idealizou o evento "MakeUp Your Mind", que, anteontem à noite, animou a zona do Quebra-Costas, na Alta de Coimbra. Ali foi possível acompanhar o processo de maquilhagem e caracterização, mediante uma montra viva, assistir à peça de teatro "O Corpo não Espera (Por Nós ou pelo Amor)", da Companhia Bonifrates, e ainda atentar nas propostas de moda de Sarah Pereira, que participou com um desfile. Tudo ao ar livre e em ambiente descontraído.

Uma rua "muito cinéfila"

Com "MakeUp Your Mind", Andreia Moreira pretendeu colocar Coimbra ao nível de Lisboa ou do Porto, em termos artísticos. Há que "abrir um pouco as mentes relativamente à maquilhagem, na zona centro", defende, salientando que "houve turistas a vir perguntar se podiam ser maquilhados. Acham normalíssimo".

A escolha do local não foi feita ao acaso. "Achei o cenário adequado para este tipo de iniciativa, devido à estrutura das casas e ao facto de esta ser uma zona histórica da cidade", explica Andreia, enquanto se ocupa do "face painting", na montra da loja "Mau Feitio", voltada para a esplanada do bar "Quebra". "Claro que é bom trazer as pessoas para aqui", refere, por seu lado, David Gaspar, proprietário do primeiro espaço comercial. E lembra, olhando em redor "Esta é uma rua muito esquecida, mas muito bonita, muito cinéfila".

Ter "outras perspectivas"

Há grupos de pessoas de várias idades, algumas sentadas nas escadas e nas fachadas dos edifícios, expectantes. Sílvio Moreira, de 53 anos, está com o neto. Desconhecia a existência de tais actividades, mas garante que vai ficar para ver. "Estas iniciativas são de aplaudir. Fazem falta à cidade, que está um bocado morta", sustenta. Um pouco mais afastada, Rute Marques, de 24 anos, realça o carácter inovador de "Make Up Your Mind". "Isto é muito bom num país completamente desmotivado como o nosso, para tirar as pessoas de casa e fazê-las ter outras perspectivas".

E esse é mesmo o objectivo da jovem criadora Sarah Pereira, que assume, alegre "Estou aqui para tentar mudar o mundo da moda portuguesa". A esse nível, entende, falta a Coimbra inovação e ousadia.

Garantido parece estar, já, o seguimento da iniciativa. Sempre com espírito inovador e empenho no sentido de abrir as mentes coimbrãs.

"Não quero que isto páre", afirma Andreia Moreira, que ainda vê na cidade muito por explorar.

Carina Fonseca

Sem comentários: